2ª Corrida de Rua em prol à AAPCI acontece dia 12 de outubro

Sucesso no ano passado, nova edição terá percurso passando por área rural


Publicado em 18 de julho de 2014
Corrida solidária deve reunir grande público (Foto Divulgação)

Corrida solidária deve reunir grande público (Foto Divulgação)

A AAPCI irá promover, dia 12 de outubro, a segunda corrida de rua em prol da entidade. O evento foi fechado nesta semana em reunião da diretoria com membros da equipe organizadora.

Sucesso de público no ano passado, a “Corrida Solidária à AAPCI” tem parte da renda revertida para a associação e trajeto passando por várias ruas do Centro. A inovação deste ano está no percurso: desta vez, parte do trajeto irá passar pela área rural da cidade. Os trechos de terra estão em uma área bastante arborizada, muito agradável para a corrida. Toda infraestrutura, que tem apoio da Usina Iracema, será montada em frente ao Estádio “Dr. Dimas Cêra Ometto”.

“Vamos fazer um evento saudável, familiar e em prol de uma associação que faz um trabalho muito importante. Tenho certeza que a corrida será de novo um sucesso”, disse Fernando Tank, que integra a comissão organizadora.

A corrida terá percursos de 5 e 10 km, além de caminhada. Ao se inscrever, além de contribuir com a AAPCI, cada pessoa recebe kits com camiseta, numeração, medalha, frutas, isotônico e brindes. O evento conta com área para hidratação e premiação especial para os primeiros colocados.

A Gazeta de Iracemápolis, que também apoia a corrida, irá trazer mais detalhes em breve.

SOBRE A AAPCI

A Associação de Apoio e Prevenção ao Câncer de Iracemápolis iniciou seus trabalhos em 2005 e conta com a ajuda de vários voluntários. Toda a atividade se concentra na prevenção e apoio ao usuário com câncer, suporte aos familiares e cuidadores, além de acompanhamento de assistente social, psicóloga, nutricionista, fisioterapeuta, terapeuta auricular, podóloga, advogado e arte terapia.

O usuário tem garantida a aquisição de medicamentos que não estão disponíveis na rede pública, suplemento alimentar e outras necessidades. São 204 pacientes cadastrados, sendo 55 ativos.

Para atendê-los, a AAPCI obtém recursos através de contribuição de associados, doações, campanhas escolares, subvenção municipal, venda de artesanatos e realização de eventos.