A justiça tarda, mas não falha! Será mesmo?


Publicado em 6 de abril de 2018

Podemos dizer que a longa votação que culminou na negação do pedido de habeas corpus preventivo para o ex-presidente Lula na quarta-feira (4) mostrou que a justiça tarda mas não falha? Falha, falha muito, mas o fato de o STF (Supremo Tribunal Federal) ter negado o pedido dos advogados de Lula pode ser visto como uma vitória do povo, que acompanhou a votação atento ansiando por justiça.

Com o habeas corpus negado, Lula pode ser preso após encerrados os recursos na 2ª instância. Os advogados do ex-presidente têm até o dia 10 para apresentar esse recurso aos TRF-4.

Ainda é cedo para dizer que a justiça não falhou, uma vez que a prisão não pode ser consumada enquanto não se esgotarem todos os recursos, mesmo que o réu tenha sido condenado. O mesmo não vale para os menos abastados.

Porém diante de tudo o que já vimos até aqui em termos de parcialidade da justiça barsileira, a decisão do STF é plausível. Se Lula será preso ou não, veremos nos próximos capítulos.