A lição das moscas


Publicado em 26 de fevereiro de 2016

“Certa vez, duas moscas caíram num copo de leite, a primeira era forte e sentia-se superior. A outra não possuía tanta força mas era perseverante, não desistia fácil de nada.

Quando ambas se viram em situação de apuro a forte logo tratou de nadar até a borda do copo de leite e ali ria da companheira mais fraca que se debatia sem parar, mas, não conseguia voar dali.

Como a superfície do copo era muito lisa e suas asas estavam molhadas, a mosca forte não conseguiu escapar, escorregou e afundou no leite sem ter como se salvar.

A mosca perseverante, por sua vez, lutava e se debatia com uniformidade e determinação ao ponto de tornar o leite em seu redor em um pequeno nódulo de manteiga.

Apoiada na porção de manteiga ela aguardou suas asas secarem e levantou voo salva do perigo.

Tempos depois, a mosca perseverante, determinada e fortalecida por sua experiência com o copo de leite, se viu em um novo perigo.

Caiu novamente! Só que agora em um copo de água e imaginando que já conhecia a solução para aquele problema começou a se debater na esperança de que, no devido tempo, formasse novamente uma manteiga e assim, ela pudesse se salvar.

Outra mosca, passando por ali, vendo a aflição da mosca perseverante que se debatia pousou na beira do copo e gritou:

– Tem um canudo ali, nade até ele e suba.

Mas, ela, cheia de si, respondeu:

– Eu sei como resolver esse problema, eu já passei por isso em outra ocasião.

Continuou se debatendo, mais e mais, até que exausta, afundou na água e sucumbiu.”

Muitas vezes achamos que com nossa força, nossa determinação ou nossas experiências alcançaremos nossos objetivos sozinhos. Mas, verdade é que sozinhos, nos isolando e deixando de partilhar as aflições, nos enfraquecemos e morremos.

Seja qual for nossa virtude, tenhamos humildade para reconhecer nossas limitações, nós não somos ‘supermen’ nem ‘superwomen’, precisamos uns dos outros.

Partilhe as aflições com alguém que ama você, e permita-se ser ajudado. Isso faz bem.