Aos 52 anos empresária fez do esporte um meio para vencer a depressão


Publicado em 6 de outubro de 2017
Em três anos de carreira Silvana disputou 28 corridas e subiu ao pódio sete vezes (Foto: Arquivo Pessoal)

Em três anos de carreira Silvana disputou 28 corridas e subiu ao pódio sete vezes (Foto: Arquivo Pessoal)

Incentivar o filho a praticar esportes foi o que abriu caminho para que a microempresária Silvana Genovesi Paulo, 54, descobrisse no atletismo uma maneira de ultrapassar seus próprios limites. Ela se inscreveu na corrida Iramel, disputada em 2014, para acompanhar o filho que precisava emagrecer e desde então tomou gosto pela corrida. Silvana encontrou na modalidade uma motivação para superar a depressão. Em três anos ela acumula 28 corridas com sete pódios.

A empresária conta que inicialmente o participação na corrida foi um sacrifício pelo filho, mas após completar o percurso se apaixonou pelo esporte e decidiu continuar. Atualmente ela integra a equipe limeirense, X-Treme Run, mas é o nome de Iracemápolis que a esportista representa nas competições.

Desde que começou a correr, Silvana participou de 28 corridas em oito cidades do interior paulista: Arthur Nogueira (SP), Piracicaba (SP), Cordeirópolis (SP), Iracemápolis (SP), Holambra (SP), Rio Claro (SP), Limeira (SP) e Santo André (SP), em sete delas subiu ao pódio. Ela se orgulha de dizer que nunca deixou de completar um percurso apesar das muitas dificuldades enfrentadas. “Sou muito persistente, não admito começar algo e não terminar e, é essa persistência que me faz superar as barreiras que encontro não só no esporte, como em tudo na vida”, declara.

SUPERAÇÃO

Quando começou a correr, Silvana na época com 52 anos, teve que enfrentar além da barreira da idade uma forte depressão. Ela tomava fortes medicamentos antidepressivos e foi com a finalidade de trocar os remédios pelo esporte que a empresária persistiu e conseguiu.

A motivação maior segundo ela, é ser exemplo de superação para a neta de 12 anos que possui uma deficiência nos braços. “Quero ser uma inspiração para ela. Sempre que penso em desistir, lembro que me propus a inspirá-la e é isso que me faz continuar”, ressalta.

METAS

Das metas que já alcançou, ela destaca a participação na Corrida Koubiana, em sua cidade natal, Santo André (SP), como uma das mais emocionantes da carreira e conta que o próximo sonho a ser realizado é participar da Corrida de São Silvestre no ano que vem. “Estou me preparando para isso. Meu objetivo é completar a prova independente da colocação e vou fazer de tudo para conseguir”, declara.

Sobre as críticas que já recebeu e as desmotivações, ela diz que também servem como incentivo para continuar e encoraja quem deseja começar a praticar esportes a persistir. “Não importa o que os outros vão dizer, acredite em você e naquilo que se propôs a fazer, porque a gente tem de ter um propósito e lutar por ele. É isso que faço todos os dias. Eu traço uma meta e a persigo até conseguir”, completa.