Cadastro Positivo possibilitará melhor avaliação da vida financeira do cidadão

Serão incluídas informações de pagamento de contas de serviços como de água, energia elétrica, gás e telefonia, que passarão a ser consideradas no cálculo da pontuação de crédito (score)


Publicado em 1 de março de 2019

A entrada dos dados do cidadão no Cadastro Positivo será automática com a aprovação pela Câmara Federal, do PLP – Projeto de Lei Parlamentar 441/2017, o que beneficiará os bons pagadores.

O modelo aprovado, de opt-out, não exigirá do cidadão a aprovação para entrar no cadastro positivo, mas ele poderá pedir a exclusão a qualquer momento, atendendo, assim, as determinações do Código de Defesa do Consumidor ao dar ao cidadão o controle sobre as suas informações.

Para a Boa Vista, a inclusão automática proporcionará muitos benefícios ao mercado brasileiro e o número de participantes deve saltar de 11 milhões já cadastrados para 120 milhões de consumidores Pessoa Física e Pessoa Jurídica, dos quais cerca de 20 milhões serão de pessoas que atualmente não têm acesso ao crédito.

No modelo aprovado – que ainda precisará passar pelo Senado e sancionado pelo presidente da República – serão incluídas informações de pagamento de contas de serviços continuados, como as de água, energia elétrica, gás e telefonia, que passarão a ser consideradas no cálculo da pontuação de crédito (score).

Pagamentos feitos à vista, tanto em dinheiro quanto no cartão de débito, investimentos ou poupanças não entrarão neste banco de dados, o que garante a privacidade das informações dos consumidores e das empresas.

Para Dirceu Gardel, presidente da Boa Vista, a aprovação do Projeto de Lei Parlamentar que incluirá de forma automática consumidores e empresas no Cadastro Positivo é um marco histórico para o desenvolvimento do mercado de crédito no país. Ele contribuirá para a democratização do crédito com concessões mais justas; permitirá o empoderamento da população não-bancarizada; estimulará a redução da inadimplência e, consecutivamente, dos juros praticados no mercado, e ainda ajudará na expansão do crédito, tanto para consumidores que possuem ou tiveram algum débito ativo, quanto para os que não têm histórico de crédito, e que hoje não têm a chance de ter crédito aprovado.

Ainda segundo Dirceu, com o novo modelo de Cadastro Positivo a vida financeira dos brasileiros será melhor avaliada. Isso porque, a dinâmica de pagamentos dos consumidores que até então não é conhecida, passará a integrar o conjunto de informações utilizadas na avaliação do crédito. Por exemplo: se parcelas são pagas em dia ou até mesmo antecipadas, passarão a contar positivamente na análise e aprovação do crédito, o que poderá representar condições melhores de parcelas e juros do que as atualmente ofertadas.