Carta aus Doutô


Publicado em 5 de agosto de 2016

Num vô dize meu nome porque num carece. Existe tanta pessoa ingual a mim nesse mundão de meu Deus que até parece furmiga. Mai tive vontade de vir dize alguma palavrinha. E esse meu escrito é endereçado a essa gente trabalhadera, que ta acostumado a acorda cedinho e labutá pa garanti o pão de cada dia. Das vei memo que seja o pão que o diabo amassô. Mai tamém quero fala pa essa gente estudada, essa gente que muita das vei impina o nariz se achano Doutô purque teve a chance de im estuda as letra e as ciência. Pois a minha história num é diferente dos milhares de brasileiro espaiado por esse Brasil. Eu nasci de famia humilde, daquelas que num teve pai nem mãe pa dexa herança, que num teve berço de ouro, ói la se teve berço. Meus pai vinheram do nordeste pa tenta uma vida mai digna, pra pode pelo meno da o que come pos seus fio. Mai dessas mazela todo mundo já sabe. Os migrante dessa terra são muito e não porque querem não, mai purque onde mora essa gente sempre foi só sofre e pedi a Deus pa te pena. Eu já nasci aqui memo, na terra das oportunidade, do dinheiro, so paulista. Desde os sete ano já acompanhava meus pai na lavora de cana. Cum esses óio que a terra a de come vi muita barbaridade e exploração do próximo. Vi muito desrespeito pelo outro. Minha mão é muito calejada e foi assim que criei meu único fio, cum orgulho, que atravéis do meu suor hoje estuda mecânica e já começo a trabaia numa boa oficina.

To falano tudo isso porque um amigo disse que sentiu vergonha pur causa do tar médico que brinco cum a nossa ignorância. Peleumonia e RaO-x, no meu mundo existe sim senhor. Acho que essa gente que teve oportunidade de estuda são as que deveria te a obrigação de sabe e intende as dificuldade do seu povo. Pa essa gente digo que devem vorta na escola, porque apesar de estudado ainda não aprendero uma lição importantíssima, que é a vergonha na cara e a humildade de sabe que um dia vai morre igualzinho a gente. Doutô, antes de formá profissional a gente tem que forma Ser Humano.