Casos aumentam em todo o país e exigem atenção; repelentes ajudam


Publicado em 21 de junho de 2019
Aplicados corretamente, repelentes são parte dos cuidados contra a doença (Foto: Freepik)

Aplicados corretamente, repelentes são parte dos cuidados contra a doença (Foto: Freepik)

O número de casos de dengue aumentou significativamente em todo o país. A região sudeste é das que mais apresentam casos, e o estado de São Paulo registra epidemia em muitas cidades.

Como exemplo, apenas para ficar na nossa região, Campinas confirmou neste mês de junho a quarta morte provocada pelo vírus no ano. A vizinha Limeira foi a primeira a alcançar epidemia e Piracicaba já passou de 1,5 mil casos.

REPELENTES

A diretora de Vigilância Epidemiológica e Sanitária de Iracemápolis, Eliane Raetano, lembra que o uso de repelentes de uso tópico, aplicados na pele, podem fazer parte dos cuidados contra a dengue. Vale a pena buscar recomendações com um médico.

Ela disse que a Anvisa garante que não há qualquer impedimento no uso de produtos do tipo, mesmo por mulheres grávidas, desde que sejam devidamente registrados na agência. “Mas é importante que as recomendações de uso descritas no rótulo de cada produto sejam seguidas à risca”, informa.

Alguns cuidados no uso de repelentes são:

• Aplicar nas áreas expostas do corpo e por cima da roupa;

• A reaplicação deve ser realizada de acordo com a indicação de cada fabricante;

• Para a aplicação da forma spray no rosto ou em crianças, o ideal é aplicar primeiro na mão e depois espalhar no corpo;

• Sempre lavar as mãos com água e sabão depois da aplicação;

• Em caso de contato com os olhos, lavar imediatamente com água corrente.