Férias dos pequenos


Publicado em 22 de julho de 2016

Julho. Mês de férias. Mês de deixar papais e mamães ‘malucos’ por conta de serem obrigados a ‘se virar’ com seus pequenos. E lá vão eles. Hoje fica na casa da vovó. Amanhã passa o dia na titia. Sexta-feira o amiguinho vem em casa para brincar.

Tem muita coisa pra fazer nas férias. Ir ao cinema assistir o filme da ‘Dory’ amiguinha do ‘Nemo’ e comer aquele ‘baldão’ de pipoca. Visitar a biblioteca, retirar um ou dois livros bem coloridos com histórias ‘superinteressantes’ para o papai ou a mamãe ler antes de dormir. Pode ler de dia também que não faz mal.

Andar de bicicleta não pode faltar de jeito nenhum. Meu filho, nas subidas, vai gritando: força papai, força papai ou força mamãe, força mamãe. Depende de quem é o ‘piloto’. Jogar bola com os amiguinhos em qualquer gramado improvisado seja da pracinha, do campo de verdade, do jardim de casa. Ou na rua mesmo, chutar asfalto. Andar na praça de patinete é muito bom. Jogar videogame passa o tempo que é uma beleza. Assistir desenhos na televisão que delícia.

Pedir caixas de papelão nas lojas e tirar do papel aquele projeto ‘hiper-enorme-legal’ da construção de um foguete. Lógico, depois de terminado o projeto, viajar. Viajar para lua, netuno, marte, saturno. Alias, viajar é bem gostoso nas férias. Ir para o sítio do tio da mamãe. Brincar na poça de lama como a ‘Peppa Pig’, observar os bois e as vacas, brincar com os cachorros, andar atrás da galinha com seus sete filhos pintinhos.

Fazer enormes monstros e estátuas de massinha de modelar colorida. Criar um parque de dinossauros imaginário. Ajudar o papai a varrer o quintal e dar banho na cadela peluda. Fazer compra com os papais. Ouvir música para criança. Brincar, brincar. Chupar sorvete. Ir à festa de aniversário do coleguinha. Hoje vai com o papai no trabalho. Depois do almoço fica no salão da mamãe. Hoje pode dormir até mais tarde. Que frio! Apesar dos pesares a infância, sadia, ainda é essencial. Com todas as dificuldades, viva, viva as férias dos nossos pequenos.