Foi mal


Publicado em 1 de julho de 2016

Eu sempre me inspiro na vida, no dia a dia e nas situações do cotidiano para contar histórias, porém essa semana precisarei colocar censura no meu texto porque ouvi muitos palavrões e xingamentos. Não posso, contudo, deixar de falar sobre isso, pois abster-se para mim é acovardar-se.

Pegou muito mal a votação para o aumento do salário dos vereadores na última sessão da câmara. Eu ouvi muitas pessoas inconformadas e coisas que não dá pra descrever aqui e com todo respeito, eu concordo com a indignação.

O salário dos vereadores está muito bom sim, não precisa aumentar, principalmente num momento em que só se fala em crise no município. Eu conheço pessoas que ganham pouco mais de um salário mínimo e trabalham oito horas por dia. Pais de família, mães de família. Pessoas que tem que trabalhar muitos dias para ganhar só aquele valor que será aumentado para os vereadores.

Há pouco tempo, nessa própria câmara foi votado o aumento para os funcionários públicos, irrisório, parcelado, vergonhoso e com a justificativa da crise municipal. Também digo que para uma cidade do tamanho da nossa, tem vereador demais. Não precisa de tanta gente. Outra coisa, o cidadão quando escolhe servir sua cidade e candidatar-se a vereador, prefeito ou seja lá o que for, faz isso de livre e espontânea vontade, por isso eu não entendo quando dizem que isso é um fardo. É um fardo? Então saia, você não é obrigado a estar aí.

E acrescento falando da área em que trabalho: educação. É muito difícil aparecer um vereador na escola. Aparecem quando tem algum evento e recebem o convite e alguns não compram nem uma garrafa de água pra ajudar com a APM. Uma vez, acho que isso faz uns três anos, numa festa na escola eu pedi para um vereador doar uma bicicleta pra gente fazer uma rifa, sabem o que aconteceu? Nada, estamos esperando até hoje… E tem mais, ninguém aparece para conversar com os professores, para saber o que pode fazer para melhorar a educação, a escola. Ninguém conversa com os alunos ou promove uma palestra que fale sobre os deveres do vereador. Outra coisa, quando algum aluno ganha um concurso de desenhos, ou frase ou outra coisa, eles chamam e fazem “uma moção de aplausos”! A criança não ganha uma caixa de lápis colorido, um livro, nunca vi algum vereador fazer uma doação de livros para a biblioteca escolar. Foi mal, queimou o filme…