Leis Bíblicas e leis Humanas – parte VI Divórcio “em 24 horas”


Publicado em 28 de abril de 2017

“E eles disseram: Moisés permitiu escrever carta de divórcio e repudiar. E Jesus, respondendo, disse-lhes: Pela dureza dos vossos corações vos deixou ele escrito esse mandamento; Porém, desde o princípio da criação, Deus os fez macho e fêmea. Por isso deixará o homem a seu pai e a sua mãe, e unir-se-á a sua mulher, e serão os dois uma só carne; e assim já não serão dois, mas uma só carne. Portanto, o que Deus ajuntou não o separe o homem” Marcos 10:4-9.

Esse versículo vem sendo “desfigurado” de maneira grotesca. Por causa da dureza do coração em seguir o que a Bíblia ensina, filhos se envolvem em relacionamentos sem a aceitação dos pais e quando se casam não querem viver para fazer o outro feliz, mas sim para ser feliz. Segundo pesquisas as principais causas dos divórcios são: expectativas diferentes ou não realizadas, divergência no tratamentos com os filhos, vícios (obtidos antes do casamento), problemas financeiros, infidelidade, tédio, má comunicação, entre outros e agora com a nova lei (Lei 11.441, de 04/01/07) separar ficou fácil.

“Não sou obrigado (a) a aguentar isso”. Frases comuns como essa são ouvidas diariamente em nosso país. Mas se buscarmos a origem do relacionamento, como foi o namoro (pré-conhecimento para o casamento) não existe. Muitos têm casado no “escuro” sem conhecer realmente a pessoa desejada, um prato cheio para o inimigo lançar o divórcio. O número de divórcios no país cresceu mais de 160% na última década.

Dados da Pesquisa Estatística do Registro Civil 2014, divulgados pelo IBGE, indicam que, no ano de 2005, foram homologados 341,1 mil divórcios, um salto significativo em relação a 2004, quando foram registrados 130,5 mil divórcios. Nunca foi e nunca será plano de Deus o divórcio, ele só existe porque casa-se errado, pois Deus não une pessoas mas sim propósitos. Como dará certo um corintiano com uma palmeirens, uma advogada com um piloto de avião, um moço que ama crianças com uma moça que não as suporta, alguém que sonha em viajar o mundo com uma pessoa que nem pensa em sair do estado, inúmeros outros por menores que não são colocados em discussão no “namoro”? Que fique claro algo: Portanto, o que Deus ajuntou não o separe o homem”. Casando certo, certamente o divórcio será sempre errado pra você, assim como é para Deus!

Paz de Cristo!