Município mantém dengue sob controle, mas alerta sobre necessidade de seguir com medidas de prevenção


Publicado em 7 de agosto de 2020
Temas são abordados por Comitê Gestor; profissionais também alertam sobre aparecimento de escorpiões (Foto: Divulgação)

Temas são abordados por Comitê Gestor; profissionais também alertam sobre aparecimento de escorpiões (Foto: Divulgação)

Em meio a pandemia do novo coronavírus, a Prefeitura, por meio da Coordenadoria de Saúde, tem feito alertas à população para reforçar a prevenção contra a dengue, outra doença que preocupa.

Nesta semana, durante o encontro dos profissionais que integram o Comitê Gestor do Plano de Prevenção e Contingenciamento em Saúde da Covid-19, o assunto voltou ao debate e a equipe da Saúde frisou a importância de reforçar o tema.

“É preciso ficar atento à proliferação do Aedes aegypti, o mosquito transmissor. Temos 58 casos confirmados no ano”, frisou a coordenadora de Saúde, Geseli Alves da Silva.

“O mosquito transmite doenças como dengue, chikungunya e zika vírus. Para evitar, é preciso um trabalho conjunto entre prefeitura e população”, explicou.

COVID-19 x DENGUE

A população deve se atentar que a forma de contaminação é diferente entre covid-19 e dengue, mas os sintomas são parecidos e para ambas não existe vacina.

No caso do coronavírus, o distanciamento social ainda é a melhor forma de impedir a transmissão. No caso da dengue, é a eliminação de criadouros do mosquito.

O período atual de quarentena pode ajudar nesse trabalho. “É comum ouvir as pessoas falarem que não têm tempo para cuidar do imóvel. Agora, ficando mais em casa, é hora de tornar o lar mais seguro”, disse.

Algumas medidas:

• Guarde pneus em locais cobertos;

• Cuide de calhas para evitar entupimento;

• Mantenha tampados recipientes que armazenem água;

• Lave baldes, vasilhas de animais e outros recipientes, mantendo-os sem água.

Entre os sintomas mais comuns da dengue, estão:

• Febre alta e fortes dores de cabeça e atrás dos olhos;

• Cansaço extremo, dor e moleza no corpo;

• Perda de apetite, vômitos, tontura e náuseas;

• Pode aparecer mancha na pele.

CUIDADO COM ESCORPIÕES

Outro tema abordado pela coordenadora é que, em agosto, a tendência é aumentar o aparecimento de escorpiões.

O alerta também é dado pela diretora da Vigilância Sanitária e Epidemiológica, Eliane Raetano, que explica que a atenção e os cuidados devem ser redobrados.

“O aparecimento de escorpiões é maior nesta época, o que pode levar a acidentes em casa”, informou.

Ela explicou que o escorpião é um aracnídeo que se adaptou ao ambiente urbano e fica entocado durante o dia, saindo para caçar mais a noite. “O escorpião amarelo é o que tem mais presença e causa mais acidentes. A picada acarreta sérios riscos à saúde, pois o veneno age no sistema nervoso”.

Para evitar a presença de escorpião em casa, é preciso tomar alguns cuidados.

As principais dicas são: manter o ambiente sempre limpo e fazer manutenção da caixa de esgoto e de gordura, manter os ralos sempre fechados, pois, na maioria das vezes, é por onde o escorpião entra, vedar buracos e vãos, utilizar telas de proteção e manter o quintal sempre com a grama aparada.

Também é importante não acumular restos de materiais de construção, pois servem de abrigo. Pilhas de madeira, cercas, tijolos, ferros velhos e entulhos também são os locais prediletos dele.

Outra dica importante é tomar cuidado com baratas, pois elas servem de alimento para o escorpião. Por isso, mantenha tudo limpo para evitar o surgimento delas.

No caso de acidentes, procure imediatamente o Pronto Socorro. Mais informações pelo telefone 3456 3555.

Deixe uma resposta