Necessidades e prioridades – Introdução II


Publicado em 7 de dezembro de 2018

“Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas” Mateus 6:33.

Dando continuidade a mensagem anterior, precisamos nos dias de hoje analisar atentamente nossa postura em relação as necessidades e prioridades, pois a cada ano que terminamos temos a sensação que muita coisa ficou para trás sem ser resolvida ou conquistada.

Os dias, meses e anos parecem estar “voando” e quando buscamos realmente aquilo que importa, parece que não foi tão importante assim, pois quando vamos fazer nossos pedidos, promessas e traçar os objetivos do ano novo, parecem sempre serem os mesmos.

Fazemos as mesmas promessas a nós mesmos a cada ano que se inicia, e quantas delas realmente completamos ou realizamos? E por que isso acontece? Porque quando priorizamos algo e não estamos convictos, as necessidades se sobressaem, nos deixando em dúvidas ao que fazer ou não. Mas muitas pessoas conseguem trilhar com grande maestria seus planos e projetos, porque entendem que as necessidades sempre virão ou estarão lá, assim como é na vida de todo ser humano e somente os que sabem priorizar o que é mais importante e focar naquilo conseguem ser “bem aventurado”, por exemplo, a prioridade é economizar dinheiro e emagrecer, mas seremos convidados para diversas festas e teremos que comprar presentes, alugar roupas e comer. Se não tivermos convicção, a necessidade sobressai a prioridade. Neste caso, o conselho é: priorize um alvo por área e ficará mais fácil atingi-lo.

Muitas coisas são importantes, mas deixar como segundo plano as “coisas” de Deus é o mesmo que dizer a ele: “existem coisas mais importantes que o Senhor”.

Se nossas prioridades neste findar de ano e em 2019, estiverem firmes em Deus e a isso nos apegarmos com firmeza e certeza, eu tenho certeza que muitas das necessidades serão supridas.

Diante da convicção das prioridades estabelecidas, conquistar algo sem Deus é temporário, mas com ele é satisfatório e duradouro! O que faremos daqui para a frente?

Paz de Cristo!