No banco dos réus: Lula será julgado em segunda instância


Publicado em 19 de janeiro de 2018

A próxima quarta-feira (24) marca um importante momento na política nacional, especiamente por ser uma ano de eleições presidenciais. Na data o ex-presidente, Luiz Inácio Lula da Silva, o Lula, será julgado em segunda instância no “processo do triplex” da Operação Lava Jato.

O julgamento acontece às 8h30, no TRF-4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região), em Porto Alegre.

No ano passado Lula foi condenado em primeira instância a nove anos e meio de prisão por lavagem de dinheiro e corrupção passiva.

Para o Juíz, Sérgio Moro, o ex-presidente recebeu R$ 2,2 milhões em propina da construtora OAS na forma do tríplex e ocultou a propriedade do imóvel. Segundo Moro, os crimes ocorreram dentro “de um esquema de corrupção sistêmica na Petrobras”.

O resultado do julgamento na próxima quarta-feira decidirá o futuro do petista que lidera as pesquisas de intenção de voto. Se for condenado em segunda instância, Lula pode tornar-se inelegível segundo a Lei da Ficha Limpa podendo inclusive ser preso.

Este pode ser o caso mais rápido a ser julgado na Lava Jato. Até o momento 17 sentenças já foram dadas por Moro, que coordena a operação.

A rapidez no julgamento do petista reflete positivamente no que tange o interesse da Justiça em combater a corrupção na política brasileira. Agora, o Brasil aguarda para saber se Lula vai para a cadeia ou se ele volta para o Pálácio de Planalto.