O que fica


Publicado em 16 de dezembro de 2016

E vai se findando mais um ano. Na próxima semana já é Natal e 2017 bate na porta. Como é de praxe, a gente costuma fazer uma retrospectativa, lembrar de fatos e acontecimentos, fazer um balanço de tudo o que aconteceu e planejar o futuro.

De 2016 o que fica é a lição que alguns (muitos) políticos têm ensinado: faça o que eu digo, não faça o que eu faço… Eles dizem para lutar por um país melhor, para cortar os gastos, para respeitar os três poderes, para trabalhar até quase os cem anos…mas nada disso eles fazem, muito pelo contrário. Eles continuam afundando nosso país, não cortam seus próprios gastos, desobedecem ordens judiciais, supremas, diga-se de passagem, trabalham pouco, se aposentam cedo e ganham muito. Péssimo ano político para o Brasil, futuro negro adiante se nada mudar.

Deste ano também fica a tragédia do futebol, a dor para tanta gente, as lágrimas, mas disso a gente tira lições preciosas: a gente descobriu a solidariedade onde jamais imaginava, no meio de uma terra estranha. A Colômbia deu um show de humanidade.

Deste ano fica também o encontro do jornalista sobrevivente do acidente com o seu filho. A gente viu as imagens e acredito que todo mundo chorou junto. É a concretização daquilo que parecia impossível, inacreditável. A gente que já perdeu alguém amado imagina como seria receber a noticia que a pessoa querida sobreviveu e poder abraçá-la novamente. Algumas famílias viveram esse milagre.

Por fim, o que fica para mim deste ano, é a imagem da mãe chorando na última reunião de pais e mestres da escola ao se despedir e agradecer a todos, pois ano que vem, a filha, que também foi embora chorando, vai estudar em outra escola, já findou sua passagem pelos anos iniciais do ensino fundamental. Quanto zelo essa mãe teve durante toda a trajetória da menina na escola. Pensei em quanto Maria deve ter zelado por seu filho Jesus quando vi as lágrimas daquela mãe. De tudo o que pedimos no Natal, creio que esse pedido deve estar em nossa lista também: zelar pelos filhos, pelas crianças, prover o que eles precisam para um futuro de paz, e não é bem material não, é o zelo, o amor, o abraço nessas crianças tão necessitadas de aconchego e esperança. É zelar pela educação delas, acompanhar o crescimento e orar constantemente por elas. Tenho certeza que é o que Maria fez para o menino Jesus.

Desejo a todos meus leitores um Feliz Natal, obrigada por estarem comigo mais esse ano, pelo carinho que recebo de tanta gente pela cidade. Desejo também um 2017 de fé e esperança e excelente férias para todos que como eu vão descansar um pouquinho!!!

“Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu, e o governo está sobre os seus ombros, e se chamará o seu nome: Maravilhoso, Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz.” Isaías 9:6