Pedrão: “O fato do ônibus da VB passar em vários pontos torna o trajeto insuportável”


Publicado em 15 de março de 2019
 Vereador disse ter recebido inúmeras reclamações de munícipes (Foto: Assessoria de Imprensa da CMI)

Vereador disse ter recebido inúmeras reclamações de munícipes (Foto: Assessoria de Imprensa da CMI)

Os iracemapolenses que dependem do transporte intermunicipal têm passado por dificuldades desde que houve um aumento no itinerário dos ônibus da linha Iracemápolis-Limeira.

O novo itinerário dos circulares da VB Transportes começou em dezembro de 2017, fruto de antigas reivindicações dos moradores de bairros mais afastados do Centro. Com a mudança, o ponto final do ônibus passou a ser o Jardim Boa Vista e os bairros Alvorada, Santa Rita e Bela Vista também foram contemplados, assim como parte do Jardim Iracema.

Com a instalação de novos pontos os atrasos passaram a ser cada vez mais frequentes. Mas a situação piorou no final do ano passado, quando a empresa responsável pelo transporte decidiu tirar os cobradores e atribuiu a função ao próprio motorista.

“Atrasa demais e a gente chega atrasado no trabalho e em outros compromissos. Isso acaba nos prejudicando”, diz a servidora pública, Elza Souza.

Os atrasos passaram a ser tão recorrentes que muitos passageiros começaram a reclamar com autoridades e na própria empresa. O vereador Pedrão do Noé relata que já recebeu inúmeras reclamações de munícipes. Para o ele, é necessário pensar urgentemente em uma forma inteligente e eficiente para resolver o problema. Pedrão diz que a responsabilidade pelos atrasos não é da empresa e ressalta que com o aumento do itinerário, é inevitável que atrasos aconteçam. “A VB já executou por muitos anos o trabalho de circular no município e hoje com o crescimento da cidade e o fato do ônibus passar em vários pontos torna o trajeto insuportável. Muitos usuários que trabalham em Limeira chegam atrasados ao serviço e muitas vezes perdem seus benefícios”, explica.

O vereador sugere que a solução seria uma integração entre a Prefeitura e a empresa. “Teria que se pensar em um circular que levasse as pessoas até a rodoviária e de lá o ônibus da VB sairia direto para Limeira, assim o trajeto ficaria muito mais fácil e prático”, diz.

CIRCULAR MUNICIPAL

Atualmente existe um transporte circular em Iracemápolis, mas o serviço funciona com apenas um micro-ônibus e os horários de circulação são escassos. Por este motivo o transporte é pouco utilizado.

RESPOSTA PREFEITURA

Em nota a Prefeitura de Iracemápolis informou que também recebeu reclamações de moradores quanto aos atrasos dos circulares, por meio de seus canais de contato com o cidadão. Diante disso, uma reunião está sendo agendada com representantes da VB Transportes para transmitir à direção da empresa as queixas dos moradores e solicitar melhorias no funcionamento do itinerário e na prestação dos serviços.

VB

Entramos em contato com a VB Transportes, que informou que “para prestar o atendimento à solicitação da prefeitura, a VB teve de efetuar a seguinte alteração em sua frota: aumentou de 5 para 6 veículos em operação nos horários de picos, de forma a garantir o intervalo programado de 15 minutos entre as partidas. Houve investimentos na compra de veículo, contratação de motoristas e, obviamente, em combustível, peças, acessórios e manutenção. Esclarece também que, em decorrência desse itinerário maior, houve um aumento natural no tempo de viagem, ou seja, anteriormente o tempo de ciclo dessa linha era de 40 minutos e, atualmente, é de 50 minutos. Portanto, como houve aumento da quilometragem percorrida com o intuito de prestar atendimento aos novos bairros, o tempo de ciclo, mesmo com um veículo a mais, subiu 10 minutos. Esse aumento no tempo de viagem decorre única e exclusivamente pelo aumento na distância percorrida e não tem qualquer vinculação com a função do cobrador. Além disso, cabe ressaltar que a VB é uma concessionária que presta esse serviço mediante contrato firmado com o governo do estado de São Paulo, fiscalizado pela Artesp. E como tal, toda e qualquer alteração em linhas regidas por esse tipo de contrato, como é de conhecimento público, só pode ser feita com a devida autorização do órgão gestor competente. Aproveitamos ainda para informar que, mesmo com os investimentos feitos, não houve melhora na demanda de passageiros nesse período.”