Prefeitura pede conscientização do uso da água e não descarta racionamento


Publicado em 14 de julho de 2018

A atual escassez de água tem causado preocupação. Na manhã de quinta-feira (12), técnicos da Prefeitura se reuniram para abordar o problema, pois há 105 dias não chove no município em quantidade satisfatória.

A represa Iracema, principal fonte de abastecimento, baixou o volume em 70%. A cidade consome, em média, 8 mil metros cúbicos do líquido por dia.

O cálculo que se faz é: se não chover, o município resiste por mais 120 dias — desde que haja a colaboração de todos na redução do consumo.

CONSCIENTIZAÇÃO

Até o fim de julho, não haverá racionamento, mas é preciso que o consumo de água diminua. Por isso, é solicitado a conscientização de todos, evitando lavar calçadas e reduzindo o tempo no banho, entre outras medidas de economia.

O prefeito Fábio Zuza enviou um documento a todos os setores da Prefeitura pedindo redução e cuidados no uso da água, como ao lavar prédios públicos.

“É preciso que cada cidadão faça sua parte e nos ajude a conscientizar as pessoas ao redor. A prevenção é o melhor caminho”, disse.

Uma nova avaliação será feita na primeira semana de agosto. Não melhorando a situação, terá que ser aplicado o racionamento.