Proposta de concessão com a Sabesp é suspensa por tempo indeterminado


Publicado em 2 de novembro de 2018
 Projeto foi suspenso por 6 votos a 5 (Foto: Assessoria de Imprensa CMI)

Projeto foi suspenso por 6 votos a 5 (Foto: Assessoria de Imprensa CMI)

Foi discutida na última segunda-feira, dia 29, a proposta de concessão dos serviços de água e esgoto com a Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo). Após a discussão do projeto, a proposta foi suspensa por tempo indeterminado.

O pedido de suspensão do projeto partiu do vereador Clécimo Lopes (PSD) e foi aprovado por 6 votos a 5. Votaram a favor da suspensão Clecimo Lopes (PSD), Valdenito de Almeida (PT), Pedrão do Noé (PV), Elaine Alves (PSC), William Mantz (PSB) e Adailson Dias dos Santos (PV).

Clecimo justificou a proposta de suspensão dizendo que antes de aprovar a concessão, é preciso terminar as obras que estão paradas como a nova ETA e a construção da rede de esgoto. Ele sugeriu ainda que sejam realizadas outras audiências públicas nos bairros mais distantes do Centro para que a população possa se manifestar sobre o assunto. A população compareceu em peso na Câmara Municipal para acompanhar a votação. O mesmo aconteceu na audiência pública realizada no dia 24 de outubro.

O PROJETO

A proposta partiu do Executivo municipal. Segundo a Prefeitura, a concessão daria qualidade ao tratamento de água e esgoto e garantir o abastecimento à população. O projeto prevê um investimento de R$ 25 milhões para uma concessão de 30 anos.

Ligada ao Governo do Estado, a Sabesp é especializada na atividade de coleta e tratamento de água e esgoto, manejo de resíduos sólidos e controle de pragas, sendo responsável por esses serviços em mais de 370 cidades paulista (60% da população).

Procurada pela reportagem, a Prefeitura não quis se manifestar sobre a suspensão do projeto.