Que Saudade da professorinha


Publicado em 15 de julho de 2016

Quem são seus heróis? Muitos têm como heróis celebridades que alcançam o sucesso e se tornam extremamente ricos. A fama e a condição econômica muitas vezes serve como parâmetro para algumas pessoas acharem que estes seres humanos são diferenciados, que lhes devemos um tratamento especial, único. Jogadores de futebol, atores de cinema, milionários em geral.

Não que alguns não mereçam, no entanto, nesse meio, muitos deles são desprezíveis como pessoas, com atitudes preconceituosas e que prezam muito pela ostentação daquilo que conquistaram em termos materiais. Talvez esses não tenham tido a oportunidade de ter uma ‘educação’ mais apurada.
Alguns amigos meus foram viajar para o Chile.

Um deles voltou surpreendido por descobrir que os Chilenos tem uma relação de amor intenso pelas professoras do ensino fundamental. Eu as conheço como ‘professoras do primário’. Tenho uma irmã que se aposentou como professora.

Quando falamos em Chile logo lembramo-nos de Pablo Neruda, um dos mais importantes poetas da língua castelhana do século XX e cônsul do Chile na Espanha e no México. Neruda recebeu o Nobel de Literatura em 1971. Porém, segundo o meu amigo que arriscou algumas manobras radicais no Valle Nevado, os Chilenos amam, ainda mais intensamente que Neruda, a Senhora Gabriela Mistral. Assim como Pablo, Gabriela foi poeta e Consul, inclusive no Brasil. E também mereceu um prêmio Nobel. Acontece que um fato os diferencia diante da nação Chilena: ela foi ‘professora primária’.

Fiquei pensando nas minhas professoras primárias. Dona ‘Ilva’ e ‘Gessy’ no ‘Cesarino Borba’. Essas senhoras nos deixam memórias eternizadas, nos deixam legados. Elas nos inserem no mundo alfabetizado. No mundo dos estudos. No mundo da curiosidade. Do entendimento. Da ciência. Inclusive no mundo do entretenimento. Porque aprender é também divertir-se. Desbravam-nos o mundo. Ensinam-nos, inclusive, ou reforçam, para os que têm o privilégio de vir com essa bagagem de casa, a boa e velha educação comportamental, humana. Quantas delas fizeram inclusive o papel de mãe para muitos. E a maioria é anônima. Heroínas. Que Saudade da professorinha!