Roupas para doação


Publicado em 7 de abril de 2017

O marido chegou e viu a mulher aos prantos sentada em frente ao guarda-roupas:

– O que aconteceu querida? – perguntou ele assustado com as lágrimas dela.

– Eu estou tirando as roupas de frio do maleiro para lavar e separando algumas para doar.

– Não precisa lavar tudo agora, vai demorar para esfriar… – disse o marido achando que a mulher estava chorando por causa das muitas roupas para lavar.

– Não! Estou chorando porque é muita roupa para doar. Cada ano aumenta mais o saco de doação. Dizem que se ficou um ano guardado e não foi usado, tem que doar.

– Mas é motivo de felicidade doar, você deveria estar feliz.

– A tristeza é que eu tentei usar essas roupas. O ano todo eu tentei, prometi pra mim mesma que ia emagrecer pra usar essas roupas, mas não deu… – E chorou de novo.

O marido abraçou a coitada da mulher, inconformada com o saco de roupas para doação.

– Vamos terminar isso tudo. Vem que eu te ajudo. Vamos para a outra parte do guarda-roupas. A mulher olhou e de novo começou a chorar:

-Roupas de verão! – e dizendo isso foi pegando o vestido novinho, com etiqueta, comprou no último dezembro porque tinha amado a cor. Verdade que tinha ficado um pouquinho justo, mas ela tinha feito o compromisso consigo mesma que ia perder uns quilinhos para usá-lo no verão. Não tirou nem do cabide, foi tudo para o saco de doação.

– Me dá muita tristeza desfazer de coisas. A noite quero comer uma pizza para animar – falou ela para o marido.

Ele olhou para ela, olhou para o enorme saco preto no chão. Pensou na pizza, mas ficou quieto. Melhor não correr o risco de acabar no saco de doação