Sabesp: projeto de concessão será votado na segunda-feira


Publicado em 26 de outubro de 2018
 ETA tem equipamentos defasados; sistema antigo de tratamento é de 1958ETA tem equipamentos defasados; sistema antigo de tratamento é de 1958 (Foto: Assessoria de Imprensa da PMI)

ETA tem equipamentos defasados; sistema antigo de tratamento é de 1958ETA tem equipamentos defasados; sistema antigo de tratamento é de 1958 (Foto: Assessoria de Imprensa da PMI)

Os vereadores irão votar a proposta de concessão dos serviços de saneamento de Iracemápolis com a Sabesp na próxima segunda-feira (29).

A Prefeitura propôs o projeto com o objetivo de dar qualidade ao tratamento de água e esgoto e garantir o abastecimento à população, pois a cidade está crescendo e novas empresas e loteamentos requerem um serviço especializado nessa área.

Ligada ao Governo do Estado, a Sabesp é especializada na atividade de coleta e tratamento de água e esgoto, manejo de resíduos sólidos e controle de pragas, sendo responsável por esses serviços em mais de 370 cidades paulista (60% da população).

CIDADE EM CRESCIMENTO

Iracemápolis tem mais de 23 mil habitantes e, com a projeção do aumento populacional, o atual sistema de água e esgoto não suporta a demanda sem que se faça grandes investimentos. O sistema é velho, tendo sido inaugurado em 1958.

Técnicos da área de saneamento alertam que, caso a situação continue como está, fica comprometido o atendimento a novas empresas e abertura de loteamentos.

ESTUDO COMEÇOU EM 2016

O estudo da concessão dos serviços de água e esgoto teve início em 29 de julho de 2016, ainda na gestão do ex-prefeito Valmir Almeida.

Na época, a BRK (Odebrecht) calculou um investimento de R$ 79 milhões para a concessão dos serviços por um período de 35 anos.

Ao assumir a gestão, em 2017, Fábio Zuza contratou dois novos estudos. Um com a Sabesp, que definiu investimento de R$ 25 milhões para uma concessão de 30 anos, e outro com a General Water, que definiu R$ 57 milhões para o mesmo período.

Diante das três alternativas, a Prefeitura entendeu que a proposta da Sabesp representa melhor custo x benefício para a população.

O Plano Municipal de Saneamento prevê em R$ 28 milhões o valor necessário para resolver os problemas da cidade nessa área.

A TABELA SABESP 611

COMO FICA A TARIFA

Quanto ao preço da água, o contrato prevê que o valor permaneça baixo.

A proposta é que, dentro de 4 anos, o preço fique dentro da tabela adotada em cidades da região (R$ 45). Haverá tarifas sociais para famílias de baixa renda.