Usuárias da AAPCI que venceram o câncer contam como enfrentaram a doença


Publicado em 26 de outubro de 2018
 Maria Aparecida Munhoz Binatti, Maria José Ramos Spolau, Marlene Guedes, Tatiana Degapari Zanetti, fisioterapeuta da AAPCI,  Verena Dibern Bonin, Carolina Miranda Tetzner Pelussi, assistente social da AAPCI e Meire Modenez de Paula, auxiliar administrativo da AAPCI  (Foto: Mayta Castilho)

Maria Aparecida Munhoz Binatti, Maria José Ramos Spolau,
Marlene Guedes, Tatiana Degapari Zanetti, fisioterapeuta da AAPCI,
Verena Dibern Bonin, Carolina Miranda Tetzner Pelussi, assistente social da AAPCI e Meire Modenez de Paula, auxiliar administrativo da AAPCI (Foto: Mayta Castilho)

Outubro é o mês de combate ao câncer de mama. A campanha Outubro Rosa, tem como objetivo promover a discussão sobre o tema e reforçar a importância da prevenção e do diagnóstico precoce, a fim de contribuir com a diminuição da mortalidade de mulheres devido ao câncer de mama.

De acordo com o INCA (Instituto Nacional do Câncer), estima-se que entre 2018 e 2019 59,7 mil novos casos de câncer de mama sejam descobertos no Brasil. É importante destacar que o diagnóstico precoce aumenta significativamente as chances de cura.

Em Iracemápolis AAPCI (Associação de Assistência Social e Proteção a Comunidade de Iracemápolis) há 13 anos atende vítimas da doença. Atualmente são 16 usuárias atendidas. Conversamos com quatro delas que venceram o câncer e hoje passam por acompanhamento na instituição.

Elas deixaram seus recados destacando a partir de suas experiências assuntos como: prevenção, importância do diagnóstico precoce e sobretudo seus exemplos de superação.

depoimentos 611