Você se conhece? – introdução


Publicado em 13 de outubro de 2017

“Vocês pedem, e não recebem, porque pedem mal, para o gastarem egoistamente.” Tiago 4:3.

Noventa por cento de nossas orações giram em volta de pedidos, tipo: perdão, saúde, proteção, realização de sonhos, entre outros e, no mínimo para que Deus ouça nossas orações. É comum isso. A complicação começa e termina quando não sabemos realmente o que queremos e, isso acontece porque não nos conhecemos de verdade.

Gerou dúvidas? Você acredita que se conhece na sua totalidade? Vou fazer três perguntas simples e básicas, garanta sua resposta com confiança!

Suas escolhas profissionais lhe trouxeram satisfações completas? Seu cônjuge foi, é e sempre será sua única escolha? Você se reconhece como filho de Deus imagem e semelhança de Cristo em pensamentos, palavras, sentimentos e comportamentos?

As principais escolhas de nossas vidas se baseiam nessas três perguntas: onde vou passar minha eternidade? Qual será minha profissão? Com quem vou me casar? Se você tem dúvidas ou está em crise sobre uma das perguntas acima, você ainda não se conhece.

Nas próximas edições daremos ferramentas práticas para que você aprenda a reconhecer que você tem muito mais valor para si mesmo que talvez nem você saiba. Nós somos compostos de sentimentos, valores e prioridades, trataremos cada uma bem especificamente e o mais simples possível.

Uma das maiores frustações que uma pessoa pode viver é chegar em certa fase da vida e olhar para trás e dizer para si mesma “nada do que eu vivi até agora é o que gostaria de ter vivido”, por isso veio ao meu coração escrever uma série de mensagens para ajudar não só a você leitor, mas para confirmar algumas decisões pessoais minhas também, já que o que escreverei não chega aos 10% de tudo que li, ouvi e vi durante minhas pesquisas e vivência sobre o tema “você se conhece?”.

Fica uma última pergunta para reflexão: a sua vida até hoje (profissional, pessoal, conjugal, familiar, espiritual etc) é o que você ou Deus planejou? O auxílio para as respostas destas e outras perguntas que surgiram vem nas próximas edições, não percam! Deus quer que eu e você saibamos exatamente o que viemos fazer neste mundo!

Paz de Cristo!