Chicão


Publicado em 11 de outubro de 2019

a-foto-rogerio-659

Desde muito pequeno lembro de ver o Chicão andando pela cidade, de óculos escuro e o cigarro nas pontas dos dedos; tenho lembrança dele na coloninha do Sapo onde diziam que ele era o xerife da vila; lembro também do Chicão bandeirando jogos no campo do América, e me recordo ainda de ver ele brigando com os jogadores do time adversário, afinal, bairrista como era é claro que seu instrumento de trabalho tendia a ajudar o time de Terras de Iracema, e isto sempre dava confusão; Tem também o Chicão roupeiro do CAUI, que esqueceu de levar a camisa num jogo, e mesmo assim foi abraçado por todos, ou do Chicão que xingou Mustafá Contursi, em pleno Parque Antártica; tem o Chicão que ficava no bar do Tutu lendo a Gazeta de Limeira, principalmente a coluna do Denis Suidedos e as matérias do Edmar Ferreira; Dizem que o homem para se realizar tem que ter um filho (o Chicão não teve); escrever um Livro (daria para escrever sobre seus causos, mas ele não escreveu); mas tem a arvore em frente à oficina do Ari Motos em que o Chicão ajudou a plantar; enfim o Chicão Roque partiu pro outro lado do aquário, como diz o Zuin, mas deixará uma história que por muitos anos será relembrada por todos os batepaulenses.