Desafio do desodorante é mais um alerta para as famílias


Publicado em 16 de fevereiro de 2018
Rafael Falco, Psicólogo e Coordenador do Colégio Jandyra

Rafael Falco, Psicólogo e
Coordenador do Colégio Jandyra

A mídia vem divulgando exaustivamente vários tipos de desafios na web, todos muito polêmicos, que expõem crianças e adolescentes aos mais diversos riscos, podendo leva-los ao suicídio.

Há alguns meses nos preocupamos com o desafio da Baleia Azul, mas nos últimos dias, com a morte de uma garota de 7 anos, nos deparamos com as notícias do polêmico desafio do aerossol.

A infância e a adolescência são fases de muita curiosidade. Para os pais, estas fases podem ser bastante árduas, mas recuar não é, de forma alguma, a melhor escolha. Muita coisa mudou e o perigo aumentou com a internet. Isso traz alertas importantes para as famílias, o desafio maior é nosso.

Devemos monitorar o uso da internet, explicar sobre o seu uso responsável e seguro e, sobretudo, conversar com os nossos filhos em um clima de abertura e acolhimento. Crianças e adolescentes precisam que seus pais saibam o que estão fazendo.

É importante estarmos atentos aos sinais silenciosos que, muitas vezes, passam desapercebidos. Fiquem atentos às mudanças de comportamento e acompanhem a rotina de seus filhos, sem que isso se torne um ato de policiamento.

Conversar é a melhor forma de oferecer ajuda. É preciso desenvolver, desde a infância, a capacidade de falar sobre sentimentos e emoções. Faz parte do crescimento da criança aprender desde cedo a lidar com as frustrações, limites e dificuldades. Às vezes, a busca por um psicólogo pode ser imprescindível para propiciar um lugar de fala e escuta.

Muitos outros desafios como este poderão ainda ser criados, então para que nossos jovens não precisem desse tipo de atitude para denunciar que precisam de ajuda, as famílias e a sociedade devem se preparar para tratarem do assunto com a seriedade e a empatia que merece.