A sutil diferença entre ser grato e sentir-se grato


Publicado em 29 de março de 2019

Quem nunca ouviu falar sobre a importância de sermos gratos? Gratos por nossa vida, por nossa saúde, pelas oportunidades que se apresentam a nós, e pelas superações que vivenciamos diariamente.

O fato é que a gratidão é, sem sombras de dúvida, uma das formas mais enriquecedoras de oração. Um dos meios mais seguros de se buscar realizar algo na vida. Porque, afinal, quando expressamos nossa gratidão por aquilo que já temos, abrimos espaço para que muito mais bênçãos se manifestem em nossas vidas.

Lembre-se sempre que tudo aquilo que colocamos nossa atenção, se multiplica e ganha força. Por isso, ser grato é um meio seguro de trazer para si uma fonte inesgotável das mais belas energias e vibrações.

No entanto, hoje venho te contar algo ainda mais sublime sobre a gratidão e que, talvez, ilumine seus pensamentos para que você entenda, de uma vez por todas, porque algumas coisas se manifestam, e outras não, mesmo você expressando sua gratidão a Deus ou ao Universo, se assim preferir chamar.

Hoje, portanto, eu te convido a não apenas SER grato, mas, principalmente, “sentir-se” grato! Pois, entender essa sutil diferença é um fator que pode transformar a sua realidade de uma forma inimaginável.

Não basta dizer obrigado. Não basta expressar sua gratidão quando algo de positivo acontecer, ou, tentar forçar uma situação dizendo obrigado quando, na realidade, não se sente confortável. Não, é preciso que a sua postura seja de uma pessoa que é grata, independentemente da realidade que se apresenta ao seu redor e, para isso, é fundamental entender que tudo em nossa vida nos prepara para a nossa evolução.

Tudo, sem exceção, tem te trabalhado para que você se reequilibre e se reencontre com a sua essência perfeita. E, ao entendermos isso, fica mais fácil aceitar as adversidades não como um ataque, mas, como uma oportunidade para nos transformarmos em alguém melhor.

Sente-se grato aquele que, ao olhar para o espelho, não reclama daqueles quilos a mais que não consegue perder, mesmo após tantas dietas, mas, ao contrário, se pergunta: quais são os excessos da minha vida que não tem permitido que esse sobrepeso se vá? E se responsabiliza por buscar os meios para deixar a vida mais leve.

Sentir-se grato é, mesmo diante de situações e pessoas, aparentemente, prejudiciais, aprender a olhar além do problema, e enxergar as tantas soluções que podem surgir deste evento. Uma dor, por exemplo, nada mais é do que o seu corpo te alertando de que algo precisa mudar.

Por isso, ao invés de reclamar, ouça seu corpo e o ajude a reencontrar o equilíbrio. Ao invés de criticar, guardar mágoas, se vitimizar, sinta gratidão pela evolução que aquela situação ou pessoa, por simplesmente passar pela sua vida, te proporciona.

Isso é assumir-se como uma pessoa realmente grata e pronta para que tudo aquilo que mais deseja na vida se manifeste.

Deixe uma resposta