Exercícios x Sistema imunológico


Publicado em 20 de março de 2020
João Cleber Professor de Educação Física Especialista em Biomecânica do Movimento Coach de Crossfit Empresário e Proprietário da Tribos Academia

João Cleber
Professor de Educação Física
Especialista em Biomecânica do Movimento
Coach de Crossfit
Empresário e Proprietário da Tribos Academia

A importância da atividade física regular para melhora da resposta imunológica é um tema de bastante interesse, ainda mais no momento atual com epidemias de doenças causadas por vírus e bactérias cada vez mais agressivos. Apesar do exercício físico não ser vacina para nenhuma doença, com certeza, o fortalecimento do sistema imunológico sempre vai proporcionar uma resposta mais rápida e eficaz contra qualquer quadro de infecção.

A literatura científica é repleta de artigos que relatam estudos sobre os benefícios dos exercícios para reforço do sistema imunológico, havendo uma opinião praticamente consensual de que a ATIVIDADE FÍSICA MODERADA é a forma mais adequada para este propósito.

Outro fator que colabora para a proteção do organismo é o fato de a atividade física promover a diminuição do estresse. Como nosso corpo funciona de maneira harmoniosa, com inter-relação entre os sistemas nervoso, endócrino e imunológico, a redução do estresse faz com que o organismo se fortaleça e fique menos suscetível a diversas doenças. Quanto à melhor forma de atividade para fortalecer o sistema imunológico, parece não haver grande diferença entre as diversas modalidades, prevalecendo sempre o conceito do exercício MODERADO.

Meu conselho em tempos de crise é para que você não deixe de se movimentar, pois ACREDITO e sou o maior defensor da Atividade Física como REMÉDIO. Porém não estamos em momento de excessos, não faça nada a mais do que já está acostumado a fazer pois muitos estudos apontam que se deve evitar exercícios de intensidade acima de um limite crítico, exagerar nos treinos e ultrapassar os limites pode causar o efeito contrário.

Atletas que fazem treinos muito puxados e desgastantes estão mais suscetíveis a gripes e problemas respiratórios.

A prática de exercícios e treinamentos intensos, onde não há uma recuperação adequada pode provocar depressão do sistema imunológico, tornando-o mais susceptível a processos infecciosos, como gripes.

A explicação para essa aparente incoerência está numa substância chamada glutamina, que se consome durante os treinamentos. É exatamente ela, a responsável pela alimentação dos leucócitos (células de defesa).

Portanto nesse momento a dica é MODERAÇÃO. E principalmente evitar aglomeração de pessoas, então bora afastar o sofá, tirar o carro da garagem e encontrar um espacinho aconchegante para a manutenção dos seus níveis rotineiros de atividade física.