Ídolo da Jovem Guarda, Gilberto Reis, hoje vive em Iracemápolis


Publicado em 10 de fevereiro de 2017

Vinicius Figueiredo
Especial para a Gazeta

Gilberto foi o primeiro cantor autorizado a regravar canções de Roberto Carlos (Foto: Arquivo Pessoal)

Gilberto foi o primeiro cantor autorizado a regravar canções de Roberto Carlos (Foto: Arquivo Pessoal)

Se você tem mais de 50 anos provavelmente vai se lembrar dele. Dono de uma voz, muito conhecida na Jovem Guarda, Gilberto Reis, hoje vive em Iracemápolis e dá aulas de música. À Gazeta ele contou um pouco de sua história.

Natural de Passo Fundo-RS, mudou-se para Araçatuba-SP aos três anos com a família.

Na adolescência Gilberto passava o tempo escutando repetidamente as musicas do conjunto inglês “The Beatles” na esperança de um dia ser tão famoso quanto os rapazes de Liverpool.

Pegou gosto pela coisa e ao 14 anos, junto com quatro amigos montou sua primeira banda, chamada “The Dhyellos”. A primeira apresentação do grupo, o que era para ser uma abertura para outra banda, virou um show completo, pois a atração principal cancelou em cima da hora. Ali Gilberto botou em prática as horas escutando musicas em inglês e continuou o show. “Foi aí que eu percebi que isso poderia virar algo profissional, quando eu vi as pessoas dançando enquanto eu cantava. Percebi que era o que eu queria fazer da vida” conta Gilberto.

Carreira

Ainda na adolescência mudou-se para São Paulo e no ano de 1972 gravou seu primeiro compacto, um disco com apenas duas músicas, e foi um sucesso de vendas. Ao todo lançou oito “LP’s”, sendo um em espanhol e outro em italiano.

Durante os dez anos de carreira, Gilberto se tornou amigo de muitas lendas da Jovem Guarda como, por exemplo, o rei Roberto Carlos que lhe presenteou com duas de suas composições. Gilberto foi o primeiro cantor a receber autorização do rei para regravar suas canções, e assim o fez no álbum “Gilberto Reis canta Roberto Carlos”.

Suas músicas com mais sucesso são “Juro que eu te amo”, “Não tenho culpa de não gostar de você” e “Mundo colorido”, essa última deu nome ao último álbum lançado por Gilberto no ano de 1982.
Aposentadoria

Em 1984 o cantor foi acometido por uma Pneumonia Dupla e não conseguiu se recuperar 100%, comprometendo, assim sua capacidade de cantar.

Após aposentar-se dos palcos, ele viajou para a Itália onde morou por cinco anos e descobriu outra paixão: ensinar. “Quando eu morava lá um padre me viu ensinando violão para algumas crianças e me disse: você consegue ensinar algo para alguém mesmo sem ter o domínio do assunto. Desde então eu dou aula de música”, relembra.
Mudança para Iracemápolis

Mais tarde retornou ao Brasil e foi morar em Piracicaba, mas atraído pelo sossego da cidade pequena se mudou para Iracemápolis com a esposa e a filha, há dois meses. Aqui ele montou sua escola de música, a “Musicalle”, onde além de aulas de canto, ensina vários instrumentos como violão, guitarra e piano.

Sobre a vida em Iracemápolis, ele declara estar feliz. “Ainda estou conhecendo a cidade, sou novo por aqui, mas já estou gostando muito. É um lugar calmo, muito bom para se viver. Estou feliz aqui”, declara.

Quem deseja saber mais sobre a história de Gilberto e conhecer sua escola de música, pode entrar em contato com ele pelo telefone: (19) 4102-4696 ou (19) 98326-0777.