Procon registra mais de mil reclamações em 2018

Telefonia foi o setor que mais gerou problemas para os consumidores


Publicado em 30 de novembro de 2018
 Marisa Valentin Batista  é a coordenadora do departamento em Iracemápolis (Foto: Arquivo Gazeta de Iracemápolis)

Marisa Valentin Batista é a coordenadora do departamento em Iracemápolis (Foto: Arquivo Gazeta de Iracemápolis)

O Programa de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon) de Iracemápolis está fechando o ano com um número expressivo de reclamações em serviços essenciais, serviços privados e produtos. Foram 1.116 reclamações registradas entre janeiro e novembro de 2018.

O serviço de telefonia foi o que gerou mais problemas para os consumidores, totalizando 370 reclamações. O setor de serviços privados (TV /Oficina/ Nota Fiscal Paulista) foi o segundo com 272 reclamações seguido pelo setor financeiro (Bancos/Cartão de Credito/empréstimos consignados e outros) com 262, produtos 174, habitação 18 e saúde 6. Além destas, o órgão ainda registrou 14 reclamações extra Procon.

O Procon é um órgão público que existe para defender os direitos e interesses do consumidor. A maioria dos atendimentos é feita por procedimentos simples e ágeis, procurando solução acelerada, sem a necessidade de instauração de processo administrativo.

A coordenadora do departamento em Iracemápolis, Mariza Valentin Batista, ressalta a importância do registro de reclamações. “É de extrema importância que o consumidor registre sua reclamação, pois o registro implica em aperfeiçoamento dos produtos ou no fornecimento dos serviços dos fornecedores”, explica.

Para registrar uma reclamação no Procon, basta procurar a unidade do órgão que fica na Rua Dom Pedro II, 264, Centro, de segunda à sexta, das 11h às 17h.