Stanlei: “Famílias que nunca haviam procurado auxílio têm ido à Promoção Social”


Publicado em 13 de setembro de 2019
Coordenador fala sobre programas sociais em Iracemápolis e convida  população para a conferência pública desta sexta-feira (Foto: Divulgação)

Coordenador fala sobre programas sociais em Iracemápolis e convida
população para a conferência pública desta sexta-feira (Foto: Divulgação)

A Promoção Social promove na manhã desta sexta-feira (13) uma Conferência para debater as atividades do setor. O evento será realizado no anfiteatro da Câmara Municipal e é aberto a toda população.

O coordenador do setor, Stanlei Neves, convida a todos para participar. Aproveitando a oportunidade do evento, ele concedeu uma entrevista, onde faz uma análise e passa informações de utilidade pública sobre os atendimentos sociais do município.

De acordo com ele, o principal foco do setor está em atender crianças, adolescentes, idosos, pessoas com algum tipo de deficiência e outras que, por algum motivo, estão mais vulneráveis a violação de direitos.

Mas isso não exclui outras pessoas e classes. “Neste momento de crise financeira, pela qual o país passa, sentimos um aumento nos atendimentos. Estamos de portas abertas a todos”, frisa.

Ele ressalta que é importante entender a assistência social como um direito, diferente do olhar assistencialista de outra época, que olhava os benefícios como um favor, uma doação, e não como ações em prol do cidadão.

Qual a importância da Promoção Social?

O setor desenvolve um trabalho importante para a população, pois trabalha em ações em prol de quem mais precisa, inclusive em parceria com entidades sociais da cidade. Ajudamos quem está passando por dificuldades, dando atendimento com o auxílio de assistentes sociais e psicólogos.

Que tipo de serviço é oferecido?

São vários, como Frente de Trabalho, entrega de cestas básicas e leite para as famílias necessitadas, auxílio funeral, bolsa-família, benefício de prestação continuada à idosos e para pessoas com deficiência. Também ofertamos atividades sociais através do CRAS, entre outras.

Quem pode procurar a Promoção?

Qualquer pessoa, pois todo mundo está sujeito a passar por alguma dificuldade em algum momento. Além disso, é importante entender que hoje a assistência social é vista de forma séria, como um direito de todos, diferente do olhar assistencialista de outra época, que olhava os benefícios como um favor, uma doação.

Há um público prioritário?

Existe um olhar voltado para crianças, adolescentes, idosos, pessoas com deficiência, mulheres e classes mais vulneráveis a violação de direitos. Em todo caso, analisamos os critérios socioeconômicos.

Qual o grande desafio do setor no momento?

É atender a demanda frente a crise nacional. Famílias que nunca haviam procurado auxílio têm ido ao setor por causa do aumento do desemprego no Brasil. Programas como Frente de Trabalho, cestas básicas e outros serviços têm tido grande procura.

O município tem conseguido atender a demanda?

Sim, mas não se trata apenas de fornecer os benefícios emergenciais, como cestas básicas, estamos trabalhando com as famílias para que elas possam seguir por conta própria, ofertando capacitações, cursos, orientações e articulação com outras áreas, como o PAT, para que possam se manter.

Deixe uma mensagem final.

Quero dizer que estamos focados no cuidado com as famílias, em ouvir as pessoas e em constante treinamento com nossa equipe de profissionais. Meu agradecimento à equipe que trabalha comigo no atendimento, ao prefeito Fábio e ao vice Messias por todo o apoio dado ao setor.