A fantástica fábrica educativa


Publicado em 2 de setembro de 2016

Morreu o ator e cineasta norte-americano Gene Wilder. Com ele se foi um pedaço da minha infância. A ‘Fantástica fábrica de chocolate’ é na minha concepção um filme atemporal e essencial, para as crianças e principalmente para os pais. O filme original é de 1971. Em 2005 houve um remake, com Johnny Depp no papel do excêntrico ‘Willy Wonka’, que também gostei. Mas quem realmente imortalizou o personagem ‘Wonka’ foi Gene Wilder.

Aproveito o gancho para falar de ‘educação’. Não a educação das escolas, mas daquela que em teoria deveria vir de casa ou como alguns gostam de dizer ‘do berço’. Hoje sou pai de um menino de quase quatro anos e estou sentindo na pele as dificuldades que, acredito, todos os pais sentiram um dia. Que caminho trilhar para garantir uma formação ideal para o seu filho? Com o amadurecimento descobrimos que não existe caminho ideal e que cada criança carrega suas características e personalidade, que são únicas. Como diz um tio da minha esposa ‘os baixinhos não vêm ao mundo com bula’. É verdade, entretanto não posso deixar de fazer um paralelo com o filme ‘A fantástica fábrica de chocolate’ supracitado. O mesmo é uma obra prima e uma demonstração daquilo que não devemos (pais) fazer com nossos pequenos. Não entrarei no mérito da história (corra baixar ou alugar o filme), mas posso adiantar que você terá a chance de ver na tela exemplos básicos de deseducação. E tenho certeza que encontrará alguns exemplos desse educar mal na vida real bem pertinho de você, seja de filhos de parentes ou na vizinhança. É a criança que se alimenta pessimamente, porque, coitadinha não pode passar vontade, é a outra que quer ter tudo, brinquedos, roupas e qualquer futilidade, e também aquela sem limites onde qualquer comportamento justifica-se, em qualquer lugar e hora.

É impossível sabermos se estamos fazendo o certo ou cometendo erros na educação dos filhos. Mas é possível e muito visível em certos casos, sabermos se está faltando limites a uma criança. Gene Wilder encarnou o personagem ‘Willy Wonka’ que é por si só, um exemplo a ser seguido.