Cabeça vazia, coração cheio


Publicado em 13 de junho de 2014

Essa semana foi difícil escrever essa coluna, e quando esse jornal chegar no sábado, não sei como tudo vai estar no Brasil, não sei como terá sido a quinta-feira… Eu escrevo geralmente as terças ou quartas-feiras e realmente não queria escrever nada sobre a Copa do Mundo, pelo menos não por enquanto, mas minha cabeça estava vazia de ideias.

Como a gente pode ter alguma ideia se em todos os lugares só se fala nisso? A gente liga a TV e o assunto é a Copa; a gente vai trabalhar e os trabalhos na escola são sobre a Copa; a gente vai pros comércios e só vê coisas da Copa, fora as preocupações com os horários de abertura e fechamento dos lugares que a gente precisa ir. Então você vai ao supermercado e está todo mundo comprando coisinhas para beliscar, guloseimas, sacos de milho de pipoca e toneladas de bebidas. A fila do açougue é gigante porque o churrasco também vai rolar solto, e no meio disso tudo a mente só fica na Copa e não há nada que tire isso da cabeça querendo ou não.

Portanto, eu desisto, não tenho inspiração… Mas também não vou escrever historinha nenhuma da Copa, pelo menos não agora, como já disse, preciso também ver como vai ser a abertura, se vai ser show ou não, preciso ver como vai ser o desempenho do Brasil, se vai ser bom ou não, e claro, também preciso saber meu horário de trabalho, o horário de trabalho do comércio, preciso logicamente comprar uns petisquinhos, umas guloseimas, alguns sacos de pipoca (porque eu prefiro pipoca feita na panela à moda antiga) e muito refrigerante, preciso também ver se eu tenho alguma coisa em verde e amarelo de outras Copas pra torcer de acordo, afinal também sou brasileira.

É gente, muita coisa pra fazer, cabeça vazia de ideias, coração cheio de esperança… Querendo ou não, não tem outra saída, só torcer… Boa sorte Brasil!