Questão de sobrevivência


Publicado em 1 de março de 2019

-Mãe, eu preciso de uma camiseta nova. Tenho um aniversário pra ir no sábado.

-Ai, Dudu – replicou a mãe do menino – parece que você olha pra mim e só pensa em pedir, pedir… Será que eu tenho cara de banco?

-Mas mãe – continuou Dudu – É tão pouco o que eu preciso para sobreviver, mas você sempre fica brava quando eu peço alguma coisa!

-Ah é? E o que é o pouco que você precisa para sobreviver?

-São três coisas além da comida que os pais já têm que comprar para alimentar os filhos: jogo, roupa e música!

A mãe nem respondeu. Quisera tivesse essas preocupações tão simplesde sobrevivência.

Acredito que a criança é o único ser vivo que pode ainda ter o privilégio de sobreviver com coisas tão simples…Se fosse meu filho eu resolveria fácil, fácil: arroz, feijão e ovo têm todo dia, roupa nós encontramos em várias lojas da cidade com preço baratinho, jogo na loja de 1,99 tem vários: quebra-cabeça, dominó, e quanto à música, o velho rádio toca a todo momento pra todos os gostos.

Difícil é sobreviver numpaís governado, segundo um especialista, por três poderes: WhatsApp, Facebook e Twitter. Eu acrescentaria ainda mais um poder: a língua do ignorante, e por favor, entendam bem, ignorante é aquele que ignora, que desconhece, que não entende de um determinado assunto ou não tem um certo grau de conhecimento.

Difícil é sobreviver à polêmica do Hino Nacional Brasileiro, e perdoem a minha ignorância, desde quando se tornou errado cantar o Hino nas escolas? E, por favor, perdoem de novo minha ignorância, quais são as palavras maliciosas, as bobagens, as insinuações de sexo, a depreciação das mulheres na letra do Hino? Porque eu acho que sou ignorante. Desconheço totalmente o mal que o Hino faz aos alunos e devo confessar que estou contaminada por esse mal, pois em todos meus anos de escola cantei o Hino. E me deixem, por favor, escandalizar vocês queridos leitores ainda mais: além de cantar o Hino Nacional eu também fazia as faixas verde e amarela no meu caderno na semana da Pátria! Sacrilégio!!!

É gente… só Deus para ajudar a sobreviver à língua do homem ignorante! E percebam que todo ignorante fica na defensiva. Ele se justifica, joga baixo, depois ataca. Pior ainda, é o ignorante por opção: aquele que escolhe desconhecer e não quer que ninguém conheça,aquele que vai na onda dos três poderes que governam o país hoje: WhatsApp, Facebook e Twitter. Não lê o que encaminha pro outro, não pesquisa notícia, manda indireta nas redes sociais e briga com amigos por causa de política. Nunca se viveu numa época de tanta tecnologia num mundo tão ignorante.

Mas não tem problema não, vou ignorar mais essa polêmica e vou fazer igual ao Dudu: escolher três coisas pra sobreviver além da comida que os pais têm que dar para alimentar os filhos: quero jogo, roupa e música, mas apenas o Hino Nacional Brasileiro, por favor. Quero viver na contramão: vou continuar cantando o Hino no banheiro e vou com certeza pintar minha agenda de trabalho com as faixas verde e amarela na semana da Pátria. Quero ver o ignorante que vai me impedir!)